Casa Oásis (Reabilitação 2015)

Classificação: A++ (desempenho ambiental dez vezes superior à prática actual)   

Localização: Estói, Faro, Região do Algarve

Promotor: Oásis
(http://oasis-algarve.com)

Projectistas: Prof.º Eng. Cândido de Sousa (http://oasis-algarve.com)

Reabilitação: Março a Julho de 2015

Tipo de uso: Turístico /

Inserção: Zona rural

Área do Lote: 2 400 m²

Área de implantação: 160 m²

Área bruta de construção: 269,38 m² (r/s - 173,53 m² e 1º piso - 95,85 m²)

Site: http://oasis-algarve.com/casa-oasis/



A Casa Oásis surge da intenção de construir uma moradia assente em princípios bioclimáticos, com vista a garantir o conforto interior e a minimização dos consumos de energia. Concebida num lote associado à reconstrução de um edificado anteriormente abandonado, a moradia traduz-se numa habitação unifamiliar, para fins turísticos, localizada na União das freguesias de Conceição e Estoi, concelho de Faro, no Algarve. No que diz respeito à envolvente, esta insere-se numa paisagem tipicamente algarvia, com uma implantação no terreno em declive orientado a Sul.



A moradia foi originalmente construída em 2003, tendo sido reabilitada em 2015. O projeto de reabilitação foi promovido pela Oásis e desenvolvido pelo projetista Prof. Cândido de Sousa, tendo em vista otimizar o desempenho da moradia.



Toda a moradia foi concebida originalmente tendo como base o princípio de manutenção mínima, sustentabilidade e duração máximas. Primando pela utilização de materiais duradouros e de baixo impacte, perfeitamente integrados no local, e pela adoção de soluções passivas para obtenção do máximo conforto e bem-estar, sem nunca descurar a sua eficiência e desempenho ambiental.



Surge assim a necessidade de, após uma primeira certificação LiderA, em 2007, apresentar a avaliação da sustentabilidade na sequência da reabilitação realizada na Casa Oásis, tendo obtido, na presente Certificação, a classificação A++ do Sistema LiderA na sua avaliação de nível de sustentabilidade.



Entre as vertentes com melhor desempenho destacam-se a integração local, os recursos, as cargas ambientais e, sobretudo, o conforto ambiental, através da implementação de soluções passivas que promovem a qualidade do ar, conforto térmico, consumo energético otimizado, bem como a sustentabilidade e elevado desempenho ambiental do edifício.

<< voltar