Classes LiderA

Classes e Níveis de Desempenho

Os níveis de desempenho do LiderA assentam em dois pontos: a prática actual (classe E) e os níveis de desempenho efectivamente sustentáveis concretizados por serem neutrais ou regenerativos (classe A+++). As classes de desempenho do LiderA, para cada um dos critérios e global (ponderando os critérios e áreas) são as seguintes:


     -  E, classe que indica um valor de desempenho igual à da prática usual ou de referência (existe também a G, classe que significa que o desempenho é pior que a prática);

      -  D, classe que indica uma melhoria de 12,5% face à prática (ou valor de referência);

      -  C, classe que indica uma melhoria de 25% face à prática (ou valor de referência);

      -  B, classe que indica uma melhoria de 37,5% face à prática (ou valor de referência);

      - A, classe que indica uma melhoria de 50% face à prática (ou valor de referência);

      - A+, classe que indica uma melhoria de 75% face à prática (ou valor de referência) representando, no fundo, um factor 4;

      - A++, classe que indica uma melhoria de 90% face à prática (ou valor de referência) representando, no fundo, um factor 10;


Nota existe ainda a classe A+++, que indica que o desempenho é neutral ou até regenerativo melhorando estruturalmente o desempenho do ambiente (por exemplo, produz mais energia do que necessita, disponibiliza a água melhor do que a existente quando a recebe), este nível e classe é utilizada apenas para casos de investigação e de atribuição individual a critérios especificos. Não existe por isso uma classe global agrupando todos os critérios de A+.

As últimas classes (A+, A++ e A+++) são referenciadas como sustentabilidade forte. No geral, será complexo e por vezes até economicamente inviável atingir os níveis de efectiva sustentabilidade definidos pela classe A+++, pelo que inverter a tendência de pressão ambiental crescente e reduzi-la é uma aposta no bom caminho.

A experiência resultante da aplicação do LiderA e das certificações obtidas, revela que em muitas das situações se consegue atingir o desempenho de C e B, por vezes até A com acréscimos de custos reduzidos, dispondo de uma boa relação custo eficiência, desde que tal tenha sido considerado adequadamente na fase inicial da concepção do projecto.

No LiderA o reconhecimento na fase de concepção e a certificação na fase de construção e operação é a possível de ser atribuído se conseguir comprovar o atingir de uma classe C ou superior, isto é B, A, A+ ou A++.

<< voltar